Um evento super Not so it

 Olá pessoas,
   como estamos com a vida? 
 
   Só para constar, não esqueci de vocês nem um minutinho nessas duas últimas semanas! É que eu tava assim, dando uma limpeza na vida, sabe? Organizando cabides e cadernos! Enfim, acá estou, pronta para mandar ver nesse espaço que tanto me alegra escrever.
   Esse final de semana tive a oportunidade de participar de um evento de moda, em Juiz de Fora, chamado Moda 360. Sério, esse evento foi perfeito. Sabe o que é estar em um lugar acompanhada de uma amiga querida e só escutar coisas que você super concorda mas nunca teve coragem de abrir a boca para falar? Pois é, conheci pessoas incríveis e que se eu pudesse, colocava no bolso e ficava para mim! Muahaha. 
 
 
 
 
 
   O evento local foi realizado pela marca,Not So it,( daí o nome do post) desenvolvida pela Lorena Salgado e pelo Juan Salomão. Eles desenvolvem camisas estampadas e moletons super fofos e vendem no site deles, o notsoit. Eu tive a oportunidade de participar da primeira edição do Moda 360 ano passado, que também contou com a participação de figuras de destaque da moda brasileira, como o André Carvalhal, responsável pelo marketing da marca FARM. Posso afirmar de carteirinha que eles escolhem muito bem quem vai participar.
    O nome do evento é super coerente com a proposta dos organizadores, pois a ideia é mostrar como a moda funciona em toda sua amplitude, provando que ela vai muito além de looks diários e aparições em eventos. 
    Em relação aos convidados, eu só posso falar de dois dos participantes, pois só pude ir ao evento na parte da tarde. ( Chorem por mim) Acabei perdendo a palestra do Tiago Petrik, mas tive o maior prazer em assistir a Ana Soares, do blog, Hoje Vou Assim OFF, e a Renata Abranchs, editora de estilo do RIOetc. Sério, elas são incríveis. 
    Ah! Antes de tudo. Me julguem.Sou uma jornalista muito fajuta. haha. Esqueci minha máquina no carro e a bateria do meu cel acabou antes do evento começar. ( Shame on me, I know). Mas muitas pessoas registraram o momento então assim que eu encontrar uma foto posto para vocês na nossa fanpage!!
     Voltando às palestrantes. Um dos tópicos abordados pela Ana foi a ideia de moda acessível. Para quem não sabe, o blog dela foi inspirado em outro blog, o da querida mineira, Cris Guerra, Hoje Vou Assim. Antes de acusar de plágio, saiba, a Cris só compra roupas carésimas, super inacessíveis para nós reles mortais, por isso a Ana teve a ideia de criar a versão OFF, ou seja, aquela em que as pessoas podem se inspirar e cogitar em comprar uma peça igual! haha. E olha, ela bem contou para a gente que a Cris Guerra adorou a ideia e super apoiou a iniciativa. Além disso, o blog para a Ana acabou se tornando uma forma dela se comunicar, de forma muito sincera, com os seus leitores. A intenção dela, agora, é usar o blog como um “cartão de visita” para o trabalho que ela realiza de consultoria de imagem. Há 15 anos no mercado de design gráfico, a Ana pretende mudar de carreira e se dedicar mais à moda, ao blog e à consultoria. Durante a palestra ela citou 3 passos importantes na mudança de imagem de uma pessoa. A primeira delas é a limpa do armário( se desfazer dos dispensável e versatilizar o indispensável). A segunda é sobre a importância de aceitar o seu corpo como ele é e amar-se. E, por fim, fazer uma listinha de coisas que você precisa como referência, para manter o foco na hora das compras. Mas, creio eu, que de tudo o que a Ana falou o que mais me marcou foi o astral dela. São poucas as pessoas que tem a coragem de se expor na internet e ser sincera sobre o que pensa, focando mais no bem-estar do leitor, do que na auto-promoção. Ana, obrigada pelas palavras!
      A terceira palestrante do dia foi a Renata Abranchs. Gente, ela é ligada no 220! haha. Sensacional a persona. O que eu mais gostei da fala dela foi sobre a importância de se valorizar uma marca nacional. Hoje, com os aliexpress da vida, acabamos escolhendo o super barato em detrimento da qualidade. Mas, mais do que isso,não paramos para pensar na baixa de empregos que isso pode trazer para o nosso país. Durante o evento, foram relatados casos de várias marcas que tiveram que fechar porque estavam perdendo espaço para os produtos vindos da China. Sim, tem a parcela de responsabilidade do governo devido às altas taxações sobre produtos nacionais. Mas, também há a nossa parcela, que compramos produtos da China, mesmo sabendo que provavelmente, alguma criança foi explorada na produção do produto, e que não proporciona a mesma qualidade que um produto de marca nacional ou mesmo internacional com meios de produção lícitos. Então, leitores, pensem nisso na hora de entrar na fila da Forever 21.Não me entendam errado, eu já comprei lá quando fui aos Estados Unidos. Mas de tudo o que eu comprei, as piores peças em termos de qualidade são de lá. Então fica o legado da Renata, #feitonobrasil, e prefira sempre aquilo que é produzido no nosso país e colabore no desenvolvimento do nosso mercado!
    Espero ter despertado a curiosidade de vocês sobre essas pessoas! Procurem por elas, vocês só tem a ganhar!
     Beijo nesses corações enormes!
 
      Maria
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s